O número de mulheres que praticam a atividade de mergulho é cada vez maior em todo mundo. O Melevatrip decidiu tirar algumas dúvidas sobre a prática de mergulho feminino em algumas situações, como: Menstruação, Gravidez, Implante e Amamentação. 

Mergulhar é um esporte que deve ser praticado sempre dentro das medidas de segurança.

Woman-snorkel-dive

O mergulho tem um efeito diferente no corpo da mulher.

É importante ter em mente que alguns aspectos da mulher diferem do homem. As mulheres variam fisicamente  em relação a massa corporal e também em duas situações específicas, são elas: o ciclo menstrual e a gravidez.

woman diving

A diferença fundamental entre homens e mulheres é a massa menor e a diferente composição corporal. As mulheres possuem diferente composição corporal, normalmente menor massa do que os homens, em função disso, existem três consequências:

  • Maior flutuabilidade
  • Menor consumo de gases inspirados
  • Uma maior capacidade de depósito de gás inertes, tal como nitrogênio, gases que se acumulam no tecido adiposo e que, com as mudanças de pressão provocam formação de bolhas; gás responsável pela Doença Descompressiva (DD).

Alguns estudos realizados utilizando a técnica Doppler (que permitem determinar a quantidade e o volume de bolhas, que são formados por alterações de descompressão e os sintomas que elas produzem), não estabelecem diferenças significativas entre os sexos. Provavelmente, a maior quantidade de gás inerte é equilibrada pelo menor consumo de gases inspirados.

GRAVIDEZ: PODE MERGULHAR GRÁVIDA?

Infelizmente não é permitido a prática de mergulhos recreativos em caso de gravidez. Existem alguns fatores de risco claramente definidos quando a mulher está em gestação.

snorkel woman

Durante a gravidez qualquer tipo de alteração, seja variação de pressão ou aumento da concentração de gases no organismo,  podem ser perigosos ao feto.

Estudos em seres humanos, por razões óbvias, se limitam a testes com pouco risco de vida, logo não são realizados testes com mulheres grávidas. Os casos que se tem registro ocorreram em situações em que a mulher não sabia que estava grávida, e nesses casos, não foi possível comprovar formação de algum tipo de lesão ou malformação do feto.

mulher mergulho

 

Há ainda um outro conjunto de sintomas associados ao mergulho durante a gestação:

Pode ocorrer uma maior dificuldade para compensar, devido à maior retenção de líquidos associados com a gravidez, o que provoca um estreitamento da cavidade que conduz para os seios paranasais e auriculares.

Maior incidência de problemas gerados pelo movimento da água. náuseas e vómitos frequentes associados aos primeiros meses de gravidez pode tornar extremamente difícil respirar debaixo d’água, criando o risco de afogamento.

Atualmente, as recomendações unânimes dos peritos e da comunidade científica para as mulheres grávidas são:

  • As atividades de flutuação na superfície da água e pequenos mergulhos livres podem ser praticados durante a gravidez, sem envolver qualquer risco particular.
  • Não se devem fazer atividades que envolvem prolongados períodos em apnéia, e também mergulhos com a administração de gases respiratórios. No caso em que será realizado, ocasionalmente, por falta de conhecimento do perigo ou acidentalmente, não se recomenda a interrupção da gravidez porque não há evidência de que eles produzem efeitos colaterais nestes casos.

QUANTO ESPERAR PARA MERGULHAR DEPOIS DO PARTO?

Depois de um Parto Normal, a mulher precisa esperar por três ou quatro semanas antes de voltar para a prática de mergulho, para evitar possíveis infecções vaginais no contato com a água com algum tipo de ferida na região vaginal. Durante este período, procure analisar se suas condições físicas estão restabelecidas para a prática do mergulho.

mulher mergulho

Se tiver realizado cesariana, deve ser considerado bom estado de cicatrização. Normalmente, deve esperar cerca de oito semanas antes de realizar mergulhos.

Antes de voltar para a prática de mergulho é sempre bom avaliar as mudanças de sua condição física causa pela gravidez e pós o parto. Não se apresse a retomar a prática até que tenham recuperado plenamente a sua condição física ideal. Tendo dúvidas consulte um médico.

MERGULHAR DURANTE A AMAMENTAÇÃO

A amamentação não implica em um impedimento para a prática de mergulho, desde que a condição física da mãe esteja em boas condições físicas para a prática de mergulho.

diving underwater women

As mudanças de pressão não parecem afetar a produção de leite, e as micro bolhas que teoricamente poderiam ser produzidas na circulação e em tecidos da mãe, não alteram a produção de leite.

É preciso ficar atento à limpeza dos mamilos após os mergulhos para evitar qualquer tipo de contaminação por bactérias.

MERGULHAR COM MENSTRUAÇÃO

O ciclo menstrual feminino não precisa de cuidado especial. No entanto, nos sintomas pré-menstruais (envolvendo mudanças de humor, fadiga, depressão, dor nos seios e nas articulações, diminuição da atenção) poderia ser aconselhável realizar pequenos mergulhos (sem necessidade de descompressão) e prestar mais atenção durante este período. O uso de tampões durante o mergulho não apresenta risco ao mergulho.

MERGULHAR COM IMPLANTE

Os implantes mamários, como todos os implantes (nádegas, lábios, etc.), são produzidos a base de silicone ou solução salina. O silicone é um material inerte, elástico e muito estável as mudanças de temperatura e pressão, a densidade é maior que a da água e varia entre 1,1 e 1,8 g/cm3 com uma média de 1,35 g / cm3, o que lhe proporciona uma flutuação negativa. Caso tenha implantes de solução salina, a densidade não é afetada, porque o material tem a  mesma densidade da água do mar.

tartaruga mulher mergulho

Estudos realizados em câmara hiperbárica simulando as situações de mergulho recreativo com implantes de silicone e solução salina não implantados no organismo, mostram que se pode produzir absorção de nitrogênio e formação de bolhas. Em nenhum caso testado houve um aumento no volume que possa causar a ruptura da prótese e todas as bolhas criadas desaparecem com o tempo.

A solubilidade do nitrogênio e a sua absorção são menores nos implantes de solução salina, em comparação com os de silicone. Não há estudos controlados de próteses implantadas.

É recomendável que mulheres com implantes em qualquer parte do corpo consultem o cirurgião que fez o implante antes de fazer mergulho e ter em vista as alterações de flutuabilidade que podem acontecer em função do volume, localização e tipo de prótese implantada.

VEJA TAMBÉM: COMO NOS TORNAMOS MERGULHADORES

ESPALHE ESSA DICA COM SEUS AMIGOS E BOM MERGULHO!

Share This